Um post e duas curtidas.

O meu post de estreia aqui na Rio Creative teve quase 200 visualizações e 2 curtidas. No meu perfil, o mesmo post levou quase 100 interações entre curtidas, amadas e “uaus”.

O nome disso? Vaidade.

E não estou falando só da minha, por ficar acompanhando, lendo e respondendo cada interação que tive ou não tive no post. Nem mesmo da vaidade que desfila em nossos feeds. Ou você tem alguma dúvida de que a necessidade de se mostrar feliz nada mais é do que a vaidade fazendo a gente perder o senso?

Estou falando das métricas. Sim, elas são vaidosas e isso pode ser um perigo!

Já me disseram que existe até uma Regra de Ouro para fugir desse mal. Uma conta, com fórmula e tudo: número de engajamentos dividido pelo número de pessoas que viram o post.

Mas se você, assim como eu, não está a fim de encontrar valores apenas através de números, precisa trocar a matemática pela história escondida em cada comentário. 

Ler e acompanhar de perto o engajamento é essencial para fugir dos relatórios que vão entregar para o cliente a falsa sensação de sucesso ou fracasso.

É preciso ir atrás de cada interação para que as campanhas no ambiente digital não virem mais uma fórmula. Quantas vezes você já não ouviu que post com até 90 caracteres tem mais curtidas? Ou que vídeos com até 34 segundos tem mais compartilhamentos?

É nítido que precisamos nos preocupar menos com essa as curtidas, amadas, uaus, tristeza e raiva. Temos que e ir atrás do “irado” que não significa ira mas sim, “que maneiro”! As vezes é melhor ouvir um “ olha que legal @fulanadetal” do que receber um coraçãozinho.

Os sentimentos servem e muito de métrica, tanto que o Facebook expandiu as reações para nossos comentários, mas expressam muito mais que isso. Expressam a necessidade da marca continuar contando a sua história respeitando o contexto e a relevância de seu conteúdo.

reações-comentários-facebook

Não à toa, as estrelas da Netflix sumiram para dar lugar a um conjunto de raciocínio que troca uma ideia com você e aprofunda o seu gosto, através daquilo que você curte. E cá entre nós, quer coisa mais vaidosa do que aquelas estrelinhas?

A Netflix, por sinal, dá um show nas redes sociais fazendo justamente isso, trocando ideias e conversando. E se a Netflix com seus mais de 34 milhões de seguidores e com quase 700 mil pessoas falando sobre ela nesse exato momento, faz. A sua marca também pode fazer!

Até porque, nas redes sociais as marcas são “seres humaninhos” fazendo aquilo que nos diferenciou dos outros animais ao longo de todos esses anos: conversando.

De preferência sem vaidade e com gratidão.